A forma coloquial, sempre mais utilizada no nosso cotidiano, costuma nos colocar diante de erros que, de tão naturais, aparentam simplesmente estar certos

 

Velha polêmica! Muita gente não sabe, mas o diminutivo de FOTO é FOTINHO.

Um número excessivo de pessoas, principalmente nos dias atuais, em que tudo o que se faz nós fazemos questão de registrar, fala: “Gostou da minha fotinha?”. A explicação aceitável para esse caso é o fato de a palavra foto (abreviação de fotografia) ser uma palavra feminina: “A foto”. Com isso, infere-se que a terminação também deva ser com “a”.  Aí é que mora o perigo!

Ocorre o seguinte: na nossa Língua Portuguesa, existe um processo de formação chamadoabreviação vocabular¸ processo cujo traço especial se dá por meio da eliminação de um segmento de uma palavra, a fim de se obter uma forma mais reduzida (sobretudo daquelas mais longas). É um fenômeno linguístico que ultrapassa o coloquialismo, atingindo a linguagem formal.

Vejamos alguns exemplos:

fotografia – foto

motocicleta – moto

metropolitano – metrô

extraordinário – extra

otorrinolaringologista – otorrino

telefone – fone

pneumático – pneu

Florianópolis – Floripa

delegado – delega

professor – fessor

japonês – japa (quem não gosta de ir ao japa, comer um Temaki?)

português – portuga

faculdade – facul

A respeito das duas primeiras polêmicas formas expressas na lista, vale ressaltar que uma proposta de diminutivo para as formas não abreviadas seria: fotografiazinha e motocicletinha. Porém, quando se faz o diminutivo, tendo como base a forma jáabreviada (moto e foto), leva-se em conta o fato de, apesar de serem femininas, elas terminarem com a vogal “o”. Mantém-se, então, a letra “o” final, dando origem aos seguintes vocábulos.

A motO – A motinhO.

A fotO – A fotinhO.

Não há comentários

Deixe um comentário